Spodoptera frugiperda

Lagarta do cartucho

Geral

A lagarta-do-cartucho ou lagarta militar, (Spodoptera frugiperda) é um dos principais insetos-praga de diversas culturas agrícolas no Brasil. É uma espécie polífaga, que ataca as culturas do milho (Zea mays), algodão (Gossypium hirsutum), arroz (Oryza sativa), milheto (Pannisetum americanum), sorgo (Sorghum bicolor), soja (Glycine max) entre outras.

Aparência e ciclo de vida da Lagarta do cartucho

Os ovos: possuem coloração verde-clara tornando-se alaranjados próximos a maturação. As lagartas são inicialmente claras, passando para pardo escuro a esverdeadas até quase pretas, apresentam um “Y” invertido na parte frontal da cabeça, possuem três pares de pernas no tórax e cinco pares de falsas pernas no abdome, podendo atingir 50 mm de comprimento. Após o desenvolvimento da lagarta, estas se tornam pupas com cerca de 15 mm de comprimento, de coloração avermelhada ou amarronzada que dão origem aos adultos, mariposas com alta mobilidade, medem cerca de 35 mm de envergadura, coloração das asas anteriores é pardo-escuras e as posteriores branco-acinzentadas. O inseto tem hábito noturno, durante o dia pode ser encontrada sob a folhagem, próxima ao solo ou entre as folhas fechadas do cartucho do milho havendo diferença nítida entre o macho e a fêmea, colocam cerca de 200 a 300 ovos (em massas) na parte superior da folha das plantas. A fase de ovo dura 3 dias (25ºC). Lagartas recém-eclodidas alimentam-se da própria casca do ovo, depois permanecem em repouso entre 2 a 10 horas. Alimentam-se raspando os tecidos verdes de um lado da folha, deixando a epiderme membranosa do outro lado intacta. As lagartas preferem alimentar-se de folhas novas e normalmente encontra-se uma por planta devido ao seu hábito canibal. Lagartas maiores em geral dirigem-se para o interior do cartucho começam a fazer buracos na folha e, quando estão entre o quarto e o sexto instares (oito a 14 dias), podem destruir completamente pequenas plantas ou causar severos danos em plantas maiores (causando até 20% de perdas), ou se alimentar do colmo ou se dirigir para a região da espiga, atacando o pedúnculo e impedindo a formação dos grãos. Podem também penetrar as espigas na sua porção basal ou distal, danificando diretamente os grãos. As larvas sofrem ecdise sete vezes e na última ecdise deixam o cartucho, penetram no solo a 0,5 cm de profundidade, onde se transformam em pupas. A fase de pupa dura cerca de 10 a 12 dias nas épocas mais quentes do ano. A longevidade do adulto é de cerca de 12 dias, as fêmeas apresentam elevado potencial reprodutivo, com capacidade de ovipositar mais de 1000 ovos e o ciclo completo da praga é pouco mais de 30 dias.

Sintomas e danos

Folhas raspadas e perfuradas, cartucho destruído e espigas danificadas. Observam-se excreções das lagartas nas plantas, reduzindo a área foliar das plantas. Favorece o ataque de patógenos. As lagartas perfuram a base da planta, causando o sintoma de "coração morto". A lagarta ataca preferencialmente o cartucho, destruindo-o, principalmente na fase próxima do florescimento podem causar danos expressivos que se acentuam em períodos de seca. Os danos são maiores quando o ataque ocorre em plantas com 8 a 10 folhas. As plantas são cortadas rente ao solo, causando falhas. Esta espécie ataca preferencialmente o cartucho, mas também podem ser encontradas atacando plântulas, com hábito semelhante ao da lagarta rosca, espigas e, também, perfurando a base da planta, atingindo o ponto de crescimento e provocando o sintoma de "coração morto", típico da lagarta elasmo.

Como controlar os Lagarta do cartucho?

A Koppert fornece diversas soluções para o controle biológico da praga Lagarta do cartucho.

Entre em contato com um especialista da Koppert

Koppert Biological Systems

Thanks for your request!

Something went wrong, please try again

Quer saber mais sobre nossa empresa e produtos? Entre em contato com um dos nossos especialistas.
Produzimos produtos e soluções para agricultores

Assine nossa newsletter

Receba notícias da Koppert do Brasil na sua caixa de e-mail

Rolar para o topo