World Food Day 16.10

Notícias 16 outubro 2020

 

Sob a influência de uma pandemia global e das mudanças climáticas, a qualidade das plantações tornou-se um fator vital em nossa luta para produzir alimentos, com recursos cada vez mais escassos. A questão sempre presente que enfrentamos é: Como obter segurança alimentar para uma população mundial em crescimento e, ao mesmo tempo, adaptar os sistemas de produção de alimentos para aliviar a pressão sobre o meio ambiente e outros recursos não renováveis?

Na busca por respostas, a Koppert Biological Systems, líder mundial em soluções inovadoras para agricultura, investiu muito de seu conhecimento e pesquisas na busca por soluções microbianas biológicas para questões atuais e futuras relacionadas à produção agrícola, como fitossanidade e resiliência; resistência à seca, doenças e pragas.

"Inicialmente concentrando-se em soluções entomológicas para controlar pragas na agricultura, a Koppert sempre soube de que precisava considerar a planta como um todo, tanto acima quanto abaixo do solo, quando se trata de fitossanidade. Hoje, uma quantidade cada vez maior de nossos recursos é investida em soluções microbianas microbiológicas", afirma o Diretor de Marketing Corporativo da Koppert, Peter Maes. "Acreditamos que a fitossanidade com base na mentalidade biológica, tanto microbiana microbiológica quanto macrobiana macrobiológica, pode realmente contribuir para resolver os problemas que enfrentamos atualmente na agricultura mundial."

"Não haveria vida na Terra sem bactérias, fungos e vírus – eles são vitais para melhorar a produtividade agrícola", diz Ed Moerman, especialista em Desenvolvimento Agronômico da Koppert. De acordo com Moerman,temos várias soluções microbianas microbiológicas para doenças como Pythium, Fusarium e Rhizoctonia, e pragas como a Mosca-branca. O Trianum é um produto à base do fungo Trichoderma harzianum T22 que não só protege as plantas contra doenças de solo, como também promove o crescimento delas. O produto permite que as plantas suportem pressões abióticas e tenham bom rendimento e qualidade em condições de cultivo com poucos recursos.

Mudando o comportamento do consumidor

Há uma consciência crescente de que os sistemas agrícolas precisam evoluir para garantir a melhoria da segurança alimentar e da biodiversidade e proteger o meio ambiente. Ao mesmo tempo, a atual pandemia global acelerou a pressão do consumidor por uma produção  de alimentos mais sustentável e segura.

As prateleiras vazias dos supermercados durante o lockdown, em muitos países, levaram os consumidores a olhar atentamente para os sistemas de produção de alimentos industrializados, agora com a atenção focada na saúde. As pessoas foram lembradas do papel dos alimentos em sua resistência às doenças. Poucos dias após o surto de COVID-19, os padrões de compra começaram a mudar, com mais consumidores comprando alimentos e outros produtos pela internet, com vendas diretas de fazendeiros agricultores locais, esquemas de caixas de alimentos e mercados ao ar livre.

Presos Isolados em casa devido às medidas do COVID-19, os consumidores comiam cada vez mais em casa. Em outros tempos, não houve tanto interesse na proveniência de nossa comida.

"Na Koppert, esperamos que a consciência do consumidor e a pressão que eles exercem sobre a produção de alimentos aumentem. As pessoas estão ficando cada vez mais críticas quanto ao uso de agentes produtos químicos nos métodos agrícolas e é por isso que estamos intensificando a produção de soluções microbianas biológicas em todo o mundo", afirma Maes. "Estamos convencidos de que este é o caminho para melhorar a produção de alimentos no futuro, em que soluções microbianas biológicas podem contribuir para a saúde do solo e resistência ao estresse das plantas, um novo mundo a ser explorado".

“Micro-organismo são essenciais para o funcionamento geral e bem-estar do ecossistema. Ainda há muita pesquisa a ser feita, nós da Koppert estamos cientes do imenso potencial que o mundo invisível das bactérias, fungos e vírus pode oferecer à produção de alimentos e estamos trabalhando arduamente para desenvolver ainda mais esse potencial em produtos acessíveis e que tenham eficácia comprovada, a fim de possibilitar métodos de produção mais sustentáveis, resultando em plantações resistentes, que sejam capazes de suportar estresses bióticos e abióticos e produzir com alta qualidade visual e nutricional", diz Ed Moerman.

De acordo com o relatório dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, o mundo não está no caminho para atingir a fome zero até 2030 - 135 milhões sofrem de fome aguda... e a pandemia de COVID-19 pode dobrar esse número, colocando mais 130 milhões de pessoas em risco de passar fome até o final de 2020. O relatório afirma ainda que agora há apelos por uma "mudança profunda nos sistemas globais de alimentos e agrícolas... para aumentar a produtividade agrícola e a produção sustentável de alimentos, afim de aliviar os perigos da fome".*

*O Dia Mundial da Alimentação foi proclamado pelas Nações Unidas em 1979, em 19 de outubro. É o dia em a pauta de  alimentos suficientes, nutritivos e seguros para todos recebe atenção internacional.

Em setembro de 2015, a ONU adotou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Para mais informações: www.un.org/sustainabledevelopment/hunger/

Assine nossa newsletter

Receba notícias da Koppert do Brasil na sua caixa de e-mail

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pela Política de privacidade e Termos de serviço da Google.
Rolar para o topo