Categoria: news
Data de publicação: abril 13, 2021

ENTREVISTA: Todos a uma só voz

ENTREVISTA: Todos a uma só voz

Movimento valoriza o agronegócio nacional

Entidades e representantes do agronegócio brasileiro se reuniram na campanha Todos a uma só voz, para combater as fake news sobre o setor e dar visibilidade às boas práticas agropecuárias. No site do movimento – www.todosaumasovoz.com.br – eles destacam a união das cadeias produtivas: sob o mesmo objetivo e em uma única plataforma: do produtor à indústria, os órgãos de pesquisa, as universidades, as associações, passando pelas revendas agropecuárias, o canal alimentar até chegar ao consumidor, teremos um agro forte e capaz de melhorar a vida do povo brasileiro. O coordenador da campanha, Ricardo Nicodemos, explica melhor:

Biojournal: O que é movimento Todos a uma só voz?

Nicodemos: O Movimento Todos A Uma Só Voz nasceu para mostrar ao brasileiro o quão valioso é o agronegócio do seu País, mas de uma forma diferente e mais acessível. Estamos conectando à extensa cadeia produtiva que compõe o agro: desde os órgãos de pesquisa, as universidades, a indústria de insumos, a rede de distribuição e lojas agropecuárias, os produtores rurais, as cooperativas o varejo alimentar até chegar à sociedade urbana, envolvendo todos os demais setores da economia. Este é um movimento de cooperação, quem quiser ajudar, será muito bem-vindo.

Biojournal: Quais os objetivos?

 Nicodemos: Estamos criando uma narrativa de comunicação consistente, baseada em história, em pesquisa, em ciência e em fatos. Motivaremos a empatia da população urbana pelos homens e mulheres do campo, os produtores rurais. Mostraremos para a população que o agro tem muitas oportunidades para tornar a nossa vida melhor. E temos como um grande objetivo, tornar o agro admirado pelo povo brasileiro.

Biojournal: Como foi idealizado?

 Nicodemos: Este projeto começou a ser desenhado em 2018. Inicialmente, seria uma campanha de valorização do agro, mas durante o desenvolvimento nós entendemos que deveríamos construir um movimento contínuo. Desde o início, falamos com muitas pessoas e profissionais: em órgãos de pesquisa, indústria, universidade, produtores, varejo alimentar, professores, alunos e consumidores urbanos. Testamos muitos modelos até chegarmos ao formato final do projeto, que foi lançado em fevereiro deste ano. Além de campanhas de comunicação, teremos iniciativas em conjunto com associações e entidades de fora da porteira, como, por exemplo com a Fenep, que congrega 40.000 estabelecimentos de educação e cerca de 15 milhões de alunos. Mas, um dos principais diferenciais desse Movimento é a série produzida em áudio book chamada o Reino de Agrus. Ele foi criado para ser uma ferramenta de disseminação de conhecimento, por meio de um formato lúdico. Seremos contadores de boas histórias. A série tem uma aba exclusiva no site do Movimento.

Biojournal: Quais os resultados já obtidos?

Nicodemos: Em um curto período, entre notas, matérias e entrevistas, já somamos mais de 140 publicações divulgando e comentando o Movimento. Conquistamos o apoio de pessoas referências no agro como, por exemplo, o ex-Ministro Roberto Rodrigues, o Prof. Luiz José Tejon, Prof. Xico Graziano, Prof. Marcos Fava Neves e outros.

 Biojournal: Como participar?

 Nicodemos: Há muitas formas de participar e oportunidades para associações, universidades, indústrias, veículos de mídia e outros. Para conhecê-las basta solicitar informações para a Isabel Araujo, pelo e-mail isabel@rvmondel.com.br 05 Muita gente ajudou e tem ajudado nesta construção, como a ABAG (Associação Brasileira do Agronegócio), a ABMRA (Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio) e um grupo de mentores composto por pessoas como: João Paulo Morello, Áurea Puga, Mariselma Ferreira, Luciana Florencio, Eduardo Spers e Ana Vaz.

Biojournal: Quais os participantes?

Nicodemos: São muitos participantes, além dos profissionais dos parceiros comerciais, da RV Mondel, do grupo de mentores, temos mais de 15 associações nos apoiando – e esse número cresce a cada semana – além dos veículos de mídia, a Fenep (Federação Nacional das Escolas Particulares) e outros. O movimento e o seu propósito têm agradado e atraído a atenção de muitas pessoas e empresas. Como mencionei, neste movimento estamos conectando toda a cadeia produtiva.

Biojournal: Quais as mídias e ferramentas utilizadas?

Nicodemos: O Movimento conta com um site, onde temos conteúdos de longa duração, que podem ser consultados a qualquer tempo. Estamos também nas redes sociais (@todosaumasovoz), em ações em programas na mídia eletrônica, no digital e em revistas.

Atenção:

Você está no site Koppert do Brasil.
O conteúdo deste site é destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.