Liberação de macrobiológicos via drone gera maior rentabilidade ao produtor

Notícias 30 março 2020

 A Koppert tem parceria com empresas de drones para liberação de agentes de controle

macrobiológicos. O objetivo é proporcionar aos produtores rurais um controle biológico mais

efi ciente, considerando a qualidade da aplicação, a redução de custos e menor tempo de operação.

De acordo com o CEO da Geocom, uma das empresas parceiras, Gláucio Carrit Antiga, as vantagens de se utilizar drones nas aplicações são inúmeras, principalmente: qualidade da aplicação; rapidez; atendimento à flutuação das pragas e custo mais baixo. “A tecnologia do drone inclui um mecanismo dosador preciso, capaz de distribuir de forma exata o

agente biológico na área a ser controlada; os drones são capazes de cobrir grandes áreas, e é possível efetivar o controle em momentos de pico”, explica.

Um dos principais benefícios oferecido ao produtor, além do custo menor de aplicação, é o

aumento da rentabilidade ao final da safra. “O agricultor gasta menos e também os resultados de produtividade serão melhores”, orienta Antiga.

Em cana-de-açúcar, por exemplo, a cada 1% de redução do índice de infestação da broca, o produtor tem cerca de R$ 100/ha a mais no bolso.

Segundo o gerente comercial Centro-Sul da Koppert, Rodrigo Rodrigues, a utilização dos drones permite a liberação em grandes áreas de culturas como soja, milho e algodão, com rendimento de 200 a 350 ha/dia, além de não utilizar a infraestrutura de equipamentos

do produtor.

“Os pulverizadores, tratores e outros implementos podem ser utilizados nas operações normais da fazenda, enquanto o drone faz a liberação dos macrobiológicos. Toda a operação com drone custa menos que uma única aplicação por via convencional, usando tratores, motos ou liberação manual,” pontua Rodrigues.

Vinícius Lopes, gerente comercial em cana da Koppert, explica que esse modelo de aplicação

atende todas as exigências técnicas dos produtos da empresa, além de apresentar vantagens como: agilidade na aplicação, melhores resultados, ser economicamente acessível e atingir áreas restritas. A Koppert possui em seu portfólio três produtos macrobiológicos: o GalloiBug (Trichogramma galloi), para controle da broca-da-cana; o de PretioBug (Trichogramma pretiosum), indicado para seis tipos de lagarta; e o PodisiBug (Telenomus podisi), que

controla cinco tipos de percevejos, nas mais variadas culturas.

 

Produtores

Os produtores, tanto de cana-de-açúcar, como de grãos e outras grandes culturas, têm recebido muito bem a tecnologia, numa primeira etapa focando em entender a novidade, depois constatando as inúmeras vantagens no campo, e ao final, colhendo os resultados expressivos da tecnologia.

“Há uma percepção clara também das vantagens do ponto de vista de sustentabilidade, e muitos já veem a oportunidade de reduzir o uso dos defensivos químicos, garantindo um ambiente mais equilibrado”, esclarece Antiga.

De acordo com Lopes, a receptividade dos parceiros e clientes para a aplicação via drone passou da fase de conhecimento, e se tornou a forma de aplicação padrão.

“No campo, todos reconhecem essa forma de aplicação como sendo muito vantajosa e percebem que é a agricultura 4.0 no dia a dia das propriedades”, conta Rodrigues.

Assine nossa newsletter

Receba notícias da Koppert do Brasil na sua caixa de e-mail

Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pela Política de privacidade e Termos de serviço da Google.
Rolar para o topo